Traduzindo Manuel Antônio de Almeida

Manuel Antonio de Almeida
Apesar do realismo do estilo, alheio a afetações do romantismo da época, o português de cento e cinquenta anos atrás sempre apresentará certas dificuldades para o leitor contemporâneo.

Como tradutor, minha preocupação predominante tem sido com a clareza do texto em inglês, evitando que o leitor fique confuso; e acima de tudo refletir o espírito do original com sua deliciosa ironia e irreverência.

Os diálogos são extremamente engraçados, e na tentativa de garantir que os leitores do texto em inglês os achem tão divertidos quanto seus pares brasileiros, a tradução às vezes beira a transliteração.